Janeiro branco: O mês para cuidarmos da saúde mental

Campanha destaca a importância de cuidarmos dos aspectos emocionais em nossa vida

Imagem Destaque Janeiro branco: O mês para cuidarmos da saúde mental
Categoria: Saúde
Data da Publicação: 30/01/2020
Data do Acontecimento: 30/01/2020

Durante o ano, são realizadas várias campanhas que estimulam os cuidados com a saúde. Assim é o outubro rosa com o combate ao câncer de mama, o de novembro é azul  que aborda o combate ao câncer de próstata e, o mês de janeiro é dedicado à saúde mental.

 

Criada em 2014 por psicólogos de Uberlândia, Minas Gerais  a campanha tem como objetivo a conscientização da promoção e proteção da Saúde Mental. Segundo os idealizadores, a chegada de um novo ano aumenta também as expectativas e desejos para uma boa saúde e bem-estar, desta forma o mês de janeiro foi pensado estrategicamente para que seja o ponta pé inicial para fortalecer esses cuidados, através de esclarecimentos e conscientização da promoção de bem estar físico, social e mental e prevenção às doenças mentais.

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde, mais de 300 milhões de pessoas sofrem de depressão em todo o mundo, um transtorno mental frequente que afeta todas as faixas etárias, de qualquer raça, etnia ou classe social. A doença é a principal causa de incapacidade e é pauta de destaque quando se fala em saúde da mente.

 

Em Gaurama, várias ações são realizadas o ano todo. A Oficina Terapêutica II em saúde mental – Grupo Fazendo História, as práticas integrativas, a oficina de arteterapia chamada "Juntos Somos Mais", grupo de apoio à famílias e dependentes de álcool e drogas, dentre outros.

 

Existe também, o projeto “Ampliando o cuidado em Saúde Mental: Saúde na Comunidade”, que é realizado pelo Governo Municipal, através da psicóloga da Secretaria Municipal de Saúde, Natieli Decesaro, em conjunto com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater). Este projeto atende mais de 10 comunidades mensalmente. É um projeto itinerante que atua junto dos clubes de mães e oferece palestras, orientações em grupo, rodas de conversa, tudo enfatizando a importância da saúde mental.

 

Além dos grupos, existem as visitas domiciliares para um acompanhamento mais efetivo das ações. São atendidos em torno de 200 participantes nesta atividade. Em 2018 quando foi iniciada a atividade, os temas estavam voltados para depressão, suicídio e as demais doenças mentais e em 2019, foi tratada a saúde mental como um aspecto de qualidade de vida.

 

Dentre os resultados obtidos estão a redução no número de suicídios e pensamentos suicidas, diminuição do uso da medicação, melhoria na qualidade de vida e os participantes apresentam mais satisfação em viver.

 

As ações em saúde mental são constantes, pois geram o autoconhecimento, evitam doenças e criam estratégias que ensinam as pessoas a lidarem com as diversas situações da vida.

Imagens: Assessoria de Comunicação
Texto: Assessoria de Comunicação

    Imagens da Notícia

  • Ver imagem